We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

O Futuro da Europa – Cinco anos de trabalho

2 4 0
15.06.2019

O dia 26 de Maio já passou. Indignados ou não com a elevada taxa de abstenção que se verificou em Portugal, estão escolhidos os nossos representantes no Parlamento Europeu. Passadas duas semanas desde o ato eleitoral, impõe-se uma reflexão sobre as matérias que são incontornáveis e que a próxima Comissão Europeia deverá abordar. Esperam-se cinco anos de trabalho árduo pela UE e pela afirmação de Portugal no espaço europeu. Apesar das forças pró-europeias terem superado as expetativas nestas eleições, não trago nenhuma novidade ao afirmar que o futuro da União Europeia é muito incerto. É por isso que devemos definir prioridades e perceber que matérias exigem uma resposta europeia. Comecemos pelo combate às alterações climáticas: esta é uma matéria que, não apenas está a ser liderada pela UE, como é a prova de que a pressão feita pela opinião pública consegue colocar temas na agenda. O respeito pelos objetivos traçados no acordo de Paris são apenas o início e o estritamente essencial. Exige-se uma verdadeira estratégia europeia para não perdermos esta “guerra”. De realçar que Portugal será um dos principais afetados, caso nada seja feito.

Mas, existem outros temas de relevo e que ocupam pouco espaço na agenda. Falemos de energia, área essencial da geopolítica e da geoestratégia. Falemos da importância de se diversificar as fontes energéticas, de diminuir a dependência face à Rússia, de reverter a realidade que demonstra que a UE e todos os seus Estados-Membros são importadores líquidos de energia e que mais de metade das necessidades de energia da UE-28 é suprida através de importações.........

© Observador