We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Olha que três!

2 2 0
12.06.2021

O que estaria hoje a dizer Pedro Nuno Santos se estivesse na oposição e um Governo de ‘direita’ decidisse um despedimento coletivo na TAP?

Que nomes chamaria ao primeiro-ministro responsável por essa decisão, ‘atentatória dos direitos dos trabalhadores’?

Até por isso, é bom que políticos como este exerçam de vez em quando o poder.

Para verem como é diferente falar e fazer; para perceberem a distância que vai da teoria à prática, da ideologia à realidade.

Este Pedro Nuno Santos de agora, que recusa a nacionalização da Groundforce, que propõe um programa de despedimentos na TAP, não é o mesmo Pedro Nuno Santos que queria pôr as pernas a tremer aos banqueiros alemães com a ameaça de não pagar a dívida portuguesa.

E o que diria João Galamba deste programa de despedimentos se ainda fosse deputado?

Aplaudi-lo-ia?

Ou, como Ana Catarina Mendes – e de forma muito menos diplomática do que ela… –, execrá-lo-ia?

Quem chama «esterco» a um programa de TV, o que não chamaria a uma proposta de mandar para o desemprego mais de 200 trabalhadores numa altura em que o número de desempregados já é altíssimo e as oportunidades de emprego escasseiam?

Mas também Galamba não é o mesmo Galamba que era há uns anos, antes de ser secretário de Estado.

Ainda pode fazer uma outra ‘arruaça’, injuriando uma jornalista, mas não se atreve a atacar........

© Jornal SOL


Get it on Google Play