Sobre os crimes sexuais na Igreja Católica já escrevi há poucos meses e um assunto centenário dificilmente precisa de atualização. Mais interessante do que escrevi será seguramente a conversa com António Marujo, um jornalista veterano em temas religiosos que nos explica quão profunda terá de ser a reforma da Igreja para superar as razões sistémicas destes casos. Porque a questão não são apenas ou especialmente os abusos. É a forma como a autoridade clerical protegeu a impunidade dos abusadores, por se ter habituado a ser um Estado para lá do Estado, com o poder de condenar ou absolver a casta clerical, para lá da justiça.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - E para os trabalhadores não vai nada, nada, nada? Muito pouco - Daniel Oliveira
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

E para os trabalhadores não vai nada, nada, nada? Muito pouco

6 12 88
12.10.2022

Sobre os crimes sexuais na Igreja Católica já escrevi há poucos meses e um assunto centenário dificilmente precisa de atualização. Mais interessante do que escrevi será seguramente a........

© Expresso

Get it on Google Play