Isto devia ser mais que claro. A maioria dos que têm criticado Israel não tem nenhuma complacência com o massacre do Hamas. A maioria dos que condenam o que Israel tem feito em Gaza não anda por aí a gritar (por absurdo, em Portugal) em inglês: “Palestine from the river to the sea”, ou seja, acabem com Israel. A maioria dos que se indignam com a cruel indiferença israelita com as vítimas civis palestinianas, que nada têm a ver com as milícias do Hamas, fazem-no no plano moral, muito antes de no plano político. A maioria dos que são hoje acusados de serem anti-semitas, como eu serei depois de escrever isto, acha-se insultada pelo epíteto. E os insultos não se levam para casa. Ponto.

QOSHE - Criticar as violências cruéis de Israel em Gaza não é ser anti-semita - José Pacheco Pereira
menu_open
Columnists Actual . Favourites . Archive
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Criticar as violências cruéis de Israel em Gaza não é ser anti-semita

48 4
18.05.2024

Isto devia ser mais que claro. A maioria dos que têm criticado Israel não tem nenhuma complacência com o massacre do Hamas. A maioria dos que condenam o que Israel tem feito........

© PÚBLICO

Get it on Google Play