As ações de Israel na Faixa de Gaza suscitam forte condenação em praticamente todo o mundo. Os Estados Unidos avisaram inúmeras vezes que só consideravam aceitáveis ataques em Gaza, supostamente contra o Hamas, desde que a vida dos civis fosse protegida. Israel nunca apresentou qualquer plano eficaz nesse sentido. Por isso Washington suspendeu o envio de armas para Israel.

A posição do presidente Joe Biden é em grande parte determinada pelos reflexos negativos nas suas perspetivas de reeleição em novembro que a impopularidade das operações de Israel na Faixa de Gaza suscita. Não surpreende, assim, que Trump procure estimular os políticos israelitas mais adeptos de ações militares contra os palestinianos.

Não se julgue, porém, que a impopularidade das posições de Israel afeta apenas o presidente dos EUA. O semanário britânico The Economist aponta, por exemplo, o caso da Turquia.

O presidente da Turquia, Erdogan, tem acusado Israel de genocídio e classificou o primeiro-ministro israelita de criminoso de guerra, além de defender e dar abrigo ao Hamas. Pois o presidente Erdogan é acusado de ser demasiado brando com Israel por um partido islâmico. Este partido reclama que a Turquia deixe de comerciar com Israel e negue acesso aos militares americanos a uma base no centro do país. Ora no último dia de março este partido islâmico terá feito Erdogan perder um milhão de votos nas eleições locais da Turquia.

Israel gaba-se de ser um país democrático. É verdade que essa é uma raridade no Médio Oriente. Mas a qualidade da democracia israelita está em baixa. E a morte de mais de 35 mil palestinianos em Gaza, por causa dos bombardeamentos israelitas, impede que Israel possa ser considerado uma referência democrática.

Quando a direita radical, sob a liderança informal de Trump, quer acabar com a democracia pluralista no mundo, o que Israel tem feito em Gaza não ajuda os democratas que lutam pelo regime democrático, pois não se conhece regime melhor.

QOSHE - Israel não ajuda os democratas - Francisco Sarsfield Cabral
menu_open
Columnists Actual . Favourites . Archive
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Israel não ajuda os democratas

29 9
13.05.2024

As ações de Israel na Faixa de Gaza suscitam forte condenação em praticamente todo o mundo. Os Estados Unidos avisaram inúmeras vezes que só consideravam aceitáveis ataques em Gaza, supostamente contra o Hamas, desde que a vida dos civis fosse protegida. Israel nunca apresentou qualquer plano eficaz nesse sentido. Por isso Washington suspendeu o envio de armas para Israel.

A posição do presidente Joe Biden é em grande parte determinada pelos reflexos negativos nas suas perspetivas de........

© Renascença


Get it on Google Play