No mesmo dia, dois petistas que frequentam o círculo de conselheiros de Lula admitiram que a equipe de transição está com problemas. O senador Jaques Wagner disse que a falta de um ministro da Fazenda atrapalha a proposta para alargar o Orçamento de 2023. A presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, não gostou do comentário e afirmou que a principal falha é a articulação política.

No fundo, os dois auxiliares do presidente eleito têm razão. A mais de um mês da posse, Lula não tem nenhuma obrigação de revelar seus ministros. A ausência de nomes para comandar as principais áreas do governo, no entanto, passou a travar alguns pontos do trabalho da equipe de transição.

Uma das explicações dos petistas é que Lula não centraliza apenas a escolha da futura equipe de governo. Ele também é o único que tem autoridade para negociar e emitir sinais sobre os principais temas de economia e política. Na prática, é um superministro que concentra poder nessas e em outras áreas.

Mais

É por isso que Fernando Haddad, cotado para o Ministério da Fazenda, foi a uma conferência de banqueiros na última sexta-feira (25) com o alerta de que falava em nome de Lula. O próprio presidente eleito já deixou claro que a equipe econômica se encarregará de executar a visão dele para a área.

Esse fator tem impacto direto sobre as negociações da PEC que vai abrir espaço para o pagamento do Bolsa Família. Sem um ministro da Fazenda poderoso, as mensagens sobre o enquadramento da proposta e o tamanho dos gastos para os próximos anos dependem só de Lula.

A articulação no Congresso também aguarda uma participação direta do presidente eleito. Dirigentes dos grandes partidos dizem que Lula não delegou força suficiente a nenhum integrante da equipe de transição para fazer as negociações políticas necessárias para aprovar a PEC, formar uma base aliada, definir o futuro das emendas de relator ou discutir a eleição para a presidência da Câmara.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Leia tudo sobre o tema e siga:

Você já conhece as vantagens de ser assinante da Folha? Além de ter acesso a reportagens e colunas, você conta com newsletters exclusivas (conheça aqui). Também pode baixar nosso aplicativo gratuito na Apple Store ou na Google Play para receber alertas das principais notícias do dia. A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade. Obrigado!

Mais de 180 reportagens e análises publicadas a cada dia. Um time com mais de 200 colunistas e blogueiros. Um jornalismo profissional que fiscaliza o poder público, veicula notícias proveitosas e inspiradoras, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

QOSHE - Lula é o superministro do seu próprio governo - Bruno Boghossian
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Lula é o superministro do seu próprio governo

8 2 7
26.11.2022

No mesmo dia, dois petistas que frequentam o círculo de conselheiros de Lula admitiram que a equipe de transição está com problemas. O senador Jaques Wagner disse que a falta de um ministro da Fazenda atrapalha a proposta para alargar o Orçamento de 2023. A presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, não gostou do comentário e afirmou que a principal falha é a articulação política.

No fundo, os dois auxiliares do presidente eleito têm razão. A mais de um mês da posse, Lula não tem nenhuma obrigação de revelar seus ministros. A ausência de nomes para comandar as principais áreas do governo, no entanto, passou a travar alguns pontos do trabalho da equipe de transição.

Uma das explicações dos petistas é que Lula não centraliza apenas a escolha da futura equipe de governo. Ele........

© UOL


Get it on Google Play