We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Será António Costa um líder mole? /premium

3 12 0
01.07.2019

1. A pergunta que faz o título deste artigo tem uma resposta clara: não. António Costa é um homem inteligente, perspicaz e com um elevado sentido estratégico para a política partidária — não confundir, sff, com sentido de Estado ou visão estratégica para o país. Mas, às vezes, Costa gosta que a Opinião Pública pense que não manda no PS — por muito que essa ideia, não tenha qualquer adesão à realidade.

O último exemplo dessa espécie de socialistas vs socialistas (ambos liderados por António Costa) verificou-se com a revisão do Estatuto do Ministério Público — cujas propostas de alteração vão continuar a ser discutidas esta semana no Parlamento. O Governo apresentou uma proposta na Assembleia da República que, como não podia deixar de ser, é da autoria de Francisca Van Dunem, ministra da Justiça. E que, por maioria de razão, tem o apoio do primeiro-ministro.

Trata-se de uma proposta de lei que foi aprovado pelo Governo em Agosto de 2018 e, quando entrou no Parlamento, baixou à especialidade (Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias). Aqui o PS, o partido liderado por António Costa (não é mais de recordar), resolveu fazer uma proposta de alteração que traduz uma visão radicalmente diferente.

Perante uma proposta equilibrada do Governo, o PS resolveu entrar numa competição com o PSD de Rui Rio de ‘mata e esfola’ contra a autonomia do Ministério Público, com o PSD de Rui Rio. Os exemplos são muitos e variados (estão resumidos aqui) para sustentar uma só conclusão: PS e PSD partilham da mesma visão de um MP domesticado politicamente. Enquanto a ministra da........

© Observador