We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

O ensino profissional deve ser a primeira escolha /premium

3 3 0
23.05.2019

As escolas profissionais comemoram, este ano, trinta anos ao serviço da educação e formação e, enquanto Presidente da Direção da Associação Nacional de Escolas Profissionais, queria congratular-me com o extraordinário percurso que foi feito, desde 1989, em termos preparação escolar e profissional o que permitiu qualificar cerca de quatrocentos mil jovens.

Quando se sinalizam 30 anos de uma experiência pedagógica de grande qualidade gostaria de recordar Roberto Carneiro e Joaquim Azevedo por terem sido os grandes impulsionadores deste processo. Gostaria de felicitar os promotores e a comunidade educativa pelo valioso contributo que deram no que se refere à inovação pedagógica, ao respeito pelos diferentes ritmos de aprendizagem, à preocupação em integrar e apoiar todos os alunos, não deixando nenhum para trás, e, também, pelo contributo dado no que se refere ao robustecimento do tecido económico e social das diferentes regiões em que as escolas profissionais estão inseridas.

Passadas três décadas, contam-se por muitos milhares os jovens que já passaram pelas escolas profissionais, e muitos como primeira escolha, colocando-se ao mesmo nível de conhecimentos e competências dos colegas que frequentam cursos profissionais similares em países como a França, Alemanha, Suécia ou Noruega.

Infelizmente, em Portugal, em vez de se desmistificar a representação social desta modalidade de ensino que confere equivalência ao 12º ano e uma qualificação profissional de nível IV, tal como acontece na União Europeia, são as próprias escolas, básicas e secundárias, que fazem questão de desvalorizar esta via de ensino fazendo crer que se trata de uma resposta educativa e formativa para maus alunos.

Acontece, porém, que a história veio provar o contrário e, na verdade, o que se constata é que os........

© Observador