We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

O que se passou nos anos Sócrates? /premium

2 9 0
09.06.2019

1. Por mais que tentemos deixar de escrever sobre Sócrates, e olhar para o futuro, não conseguimos. Nós queremos abandonar os anos de Sócrates, mas eles não nos abandonam. Agora parece que o antigo Governador do Banco de Portugal, Vitor Constâncio, sofreu falhas de memória, quando foi ao Parlamento, e afinal estava a par, e terá validado, um dos empréstimos da CGD a Joe Berardo (no valor de 350 milhões de Euros, não foi um crédito insignificante). Tudo isso aconteceu quando Sócrates era PM. A verdade é que existem muitas falhas de memória por parte das pessoas que ocupavam posições de destaque entre 2005 e 2011. Será caso para perguntar ao actual PM se acha que, tal como afirmou no caso de Berardo, Constâncio também deve uma justificação ao país.

O tema aqui não é a investigação judicial a Sócrates. O que nos interessa são os abusos de poder, as violações do estado de direito e as decisões que levaram o nosso país à falência, e pela qual os portugueses pagaram um preço muito elevado. Os anos de Sócrates foram certamente o período mais negro da história da nossa democracia. O governo tentou controlar a banca, causando prejuízos de biliões de euros que ainda são hoje pagos pelos portugueses. Usou empresas privadas, como a PT, para reforçar o seu poder sobre a imprensa, levando à ruína aquela que chegou a ser a maior empresa cotada em Portugal. Pior ainda, as autoridades judiciais, como a Procuradoria Geral de República e o Supremo Tribunal estiveram subordinados politicamente a Sócrates, tal como Banco de Portugal perdeu a sua independência.

A tentativa de responsabilizar o governo de Passos Coelho pela crise que afectou Portugal entre 2011 e 2013 constitui uma das maiores mentiras e uma das........

© Observador