We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Não há eleições europeias /premium

1 6 0
26.05.2019

A tendência para vivermos com mentiras colectivas, e fingirmos que elas não existem, é impressionante. Qualquer pessoa que pense cinco minutos sobre a política europeia e sobre a política nacional, percebe que as eleições europeias não existem. São 28 eleições nacionais; por isso ninguém discute temas europeus. Em Portugal, as “eleições europeias” são a primeira volta das eleições legislativas de Outubro. Em Espanha, são a segunda volta das legislativas do fim de Abril. Em França, são, mais uma vez, eleições entre Macron e Marine Le Pen. Na Alemanha, são eleições para confirmar que os Verdes se transformarão no principal partido de centro esquerda e para testar até onde continua a crescer o partido de extrema direita, o AfD. Em Itália, são eleições para reconfigurar a relação de poder entre os dois parceiros da coligação, a Liga e o Movimento 5 Estrelas. E podíamos continuar com todos os outros países europeus. Não se discute a “Europa” em lado nenhum. Só se discutem temas nacionais. Ironicamente, o único país onde se discutiu a “Europa” foi naquele que se prepara para sair da União Europeia, o Reino Unido.

Perante esta realidade política, há duas escolhas. A maioria lamenta-se da ausência da “Europa” das campanhas e do aumento da abstenção, e não entende o eleitorado (é grave quando aqueles que pedem o voto não entendem os eleitores). Mas há uma segunda escolha: tentar compreender as causas........

© Observador