We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

A geringonça é menos má do que um PS absoluto /premium

4 11 0
30.06.2019

Depois de ter governado com a extrema esquerda, o PS está a invadir o espaço do PSD para chegar à maioria absoluta. Não há limites para a habilidade política de Costa, nem para a falta de jeito de Rui Rio. Levou o PSD de tal modo para o centro, que se arrisca a entregar parte do eleitorado social democrata ao PS. Os socialistas andam assim a namorar os eleitores do PSD. A estratégia é a seguinte: se quiserem que abandonemos as esquerdas radicais, votem em nós para alcançarmos a maioria absoluta.

O mais grave é que há eleitorado do centro direita que começa a ficar enamorado do discurso socialista e a considerar mesmo dar o seu voto a António Costa. Acham que Rio e Costa são iguais e sabem que o PSD não tem qualquer hipótese de vencer as eleições. Por isso, para eles, o voto útil é afastar o PCP e o Bloco do poder. Este eleitorado está completamente enganado. A geringonça é má. Não há qualquer dúvida sobre isso. Mas uma maioria absoluta do PS é ainda pior.

Antes do voto de Outubro, convém recordar muito bem o que foi a maioria absoluta do PS de Sócrates. Foi o período mais negro da vida política portuguesa desde o 25 de Abril. O PS absoluto tentou mandar em tudo o que havia para controlar, desde a economia até às instituições do Estado e aos órgãos de soberania. Na economia tentaram controlar bancos, como o BCP e a Caixa, e as maiores empresas cotadas, como a PT. No Estado, controlaram tudo, desde a Procuradoria-Geral até ao Supremo Tribunal e ao Banco de Portugal. O então Presidente da República, Cavaco Silva, foi o único resistente ao poder absoluto do PS.

De certo modo, a........

© Observador