We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Uma abordagem feminista à política externa

2 5 5
17.02.2020

25 anos depois da IV Conferência Mundial sobre a Mulher: Igualdade, Desenvolvimento e Paz organizada pelas Nações Unidas, em Pequim em que Hillary Clinton, na altura Primeira-Dama dos Estados Unidos da América disse “Os direitos das mulheres são direitos humanos” ainda estamos muito longe de atingir a promessa da igualdade, quer a nível social, quer a nível económico e político.

Mas é importante salientar, que nos últimos 10 anos, começou a crescer uma abordagem feminista à política externa. Quando Hillary Clinton se tornou Secretária de Estado do Governo de Barack Obama, afirmou que os direitos das mulheres são um dos pilares mais importantes da política externa Americana e para reforçar essa posição, criou a posição de Embaixador(a) Global para os direitos das mulheres. Mas é em 2014, com Margot Wallström como ministra dos negócios estrangeiros da Suécia que se populariza a abordagem feminista à política externa, alicerçada em 3 pilares: direitos das mulheres, representação das mulheres na tomada de decisão e alocação justa de........

© Observador