We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Os que querem ser os donos disto tudo /premium

3 8 303
01.04.2019

Os sintomas já se detectavam há algum tempo. Ironicamente, o Governo classificado como sendo o mais de esquerda, nos anos mais recentes em Portugal, é exactamente aquele que mais controlado é por um pequeno grupo urbano chame-se ele socialista, bloquista ou até comunista.

A própria estratégia orçamental de controlo do défice público orientou os recursos para a recuperação dos rendimentos da população urbana, directa ou indirectamente dependente do Orçamento, e sacrificou as pessoas que precisam dos serviços públicos. Sim, todos precisam de serviços público, como Saúde e Educação, mas há uns que precisam mais do que outros, quer por terem rendimentos mais baixos quer porque vivem em sítios onde não há escolha.

A captura do Estado pelas elites urbanas e partidárias atingiu a sua exposição máxima nos últimos dias em que se revelaram teias de empregos entre familiares do PS.

Vale a pena começar por separar o que é do que não é relevante. Um desses contributos está no artigo de São José Almeida intitulado “Da imaturidade endogâmica de uma democracia”. É preciso distinguir o que é diferente. Os ministros Eduardo Cabrita e Ana Paula Vitorino, marido e mulher, fazem há anos carreira política pública no PS e não é de estranhar que sejam ministros do mesmo Governo além de nada de novo ter acontecido. Mariana Vieira da Silva, filha de José Vieira da Silva, também já fazia parte do Governo, foi........

© Observador