Não estou a falar de dinheiro, seja para polícias, militares, diplomatas ou até para quem estuda estes temas como eu. Estou a falar de ideias, de prioridades, de políticas. Estou a falar dos debates eleitorais em particular e da campanha para as legislativas em geral. Percebo que falta tempo, inclusive a mim para assistir a todos os debates. Mas manifestamente não há interesse em aprofundar estes temas e isso é um problema.

Não quero, no entanto, fugir à polémica do momento. Tenho simpatia por toda a gente que justamente reclama a necessidade de melhores salários em Portugal. Não tenho nenhuma simpatia pela multiplicação de subsídios e alcavalas. Sobretudo não aceito que em nome de qualquer causa, por muito boa que seja, se ameace a realização de eleições, um dos pilares da nossa democracia. É inadmissível que um qualquer líder sindical alimente dúvidas sobre quem será governo em Portugal, ou por quanto tempo, como se fosse aceitável por em causa a realização de eleições.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.

Receba um alerta sempre que Bruno Cardoso Reis publique um novo artigo.

QOSHE - Nada para a defesa, segurança, diplomacia? - Bruno Cardoso Reis
menu_open
Columnists Actual . Favourites . Archive
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Nada para a defesa, segurança, diplomacia?

6 2
09.02.2024

Não estou a falar de dinheiro, seja para polícias, militares, diplomatas ou até para quem estuda estes temas como eu. Estou a falar de ideias, de prioridades, de políticas. Estou a falar dos debates eleitorais em particular e da campanha para as legislativas em geral. Percebo que falta tempo, inclusive a mim para assistir a todos os........

© Observador


Get it on Google Play