We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Um juiz contra o mundo ou o mundo contra o juiz?

2 1 0
19.10.2019

Portugal é mesmo um país sui generis. Vejamos: um treinador de futebol que perca vários jogos e não consiga atingir os objetivos do clube sabe que tem muitas probabilidades de ser despedido. Um condutor que se distraia e ande a 55 quilómetros por hora onde só pode andar a 50 é multado e perde pontos na carta. Um controlador aéreo que perca capacidades visuais também sabe que não pode continuar a desempenhar essa função. Estes são apenas alguns exemplos onde há um suposto castigo para os prevaricadores ou ‘lesionados’. Depois há todo um outro mundo. Um professor que seja incompetente nunca é despedido; um mau médico que pode, no limite, provocar a morte do doente, também pode continuar tranquilamente a sua vidinha de doutor sem que lhe aconteça alguma coisa. Por fim, no campo dos exemplos onde não há castigo, falemos da Justiça. Como é possível um juiz ser sistematicamente arrasado pelos seus pares e continuar incólume?

No........

© Jornal SOL