We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

O país não pode ficar nas mãos dos grevistas

5 0 20
21.11.2018

O país não pode ficar nas mãos dos grevistas

Agora é a vez da greve dos estivadores precários do porto de Setúbal a deixar os carros em terra, quando estes deviam estar na terra dos compradores.

A Autoeuropa é uma das mais valias do país e quanto a isso há poucas dúvidas. Durante muitos anos não teve problemas com os trabalhadores, já que os partidos políticos ficavam à porta, atendendo a que a comissão de trabalhadores elegeu um homem ligado ao BE mas que se guiava pelos interesses dos seus associados. Com a saída de António Chora, como que por artes mágicas, os problemas começaram a surgir em catadupa, já que o PCP e o BE entraram numa guerra de protagonismo para ver quem manda mais na fábrica de Palmela.

Apesar de todas as lutas, umas mais justas do que outras, seguramente, a Autoeuropa lá vai conseguindo combater a concorrência mundial e a produção até aumentou com a contratação de mais trabalhadores para responder às encomendas. O problema é que a fábrica de Palmela parece ter de lutar, contra tudo e contra todos, pela viabilização.

Agora é a vez da greve dos estivadores precários do porto de Setúbal a deixar os carros em terra, quando estes deviam estar na terra dos compradores. A luta dos estivadores é justa em certa medida, pois não faz qualquer sentido um porto ter uma maioria de trabalhadores sem qualquer vínculo contratual, mas o........

© Jornal i