O balanço só se faz no fim mas é evidente que, após 34 jornadas, já só há uma palavra a dizer em campo. E a última palavra não é para todos. Serão os finalistas do Jamor a ter o que dizer, a palavra que ditará o reforço da celebração para o Sporting ou o doce sabor de esperança para o F. C. Porto. Ambos a viver contextos que não têm sido habituais, longe dos patamares da ordem estabelecida há décadas. Na Liga, a 18 pontos de distância do campeão, o F. C. Porto tem que recuar à época de 2015/16 para encontrar semelhante fosso, enquanto o Sporting de Ruben Amorim repete uma conquista - conseguida em quatro tentativas - após 19 anos de jejum. As assimetrias são evidentes. A vitória frente ao Braga não significava apenas terminar bem, ainda que longe da beleza. O terceiro lugar permite preparar a época com mais tempo e certezas, algo bem necessário para uma mudança de ciclo. Após uma primeira parte quase anónima, o F. C. Porto reentra na partida mais impositivo e focado, ainda que com a ineficácia que se lhe reconhece. À vitória, justa, acrescentam-se pontos positivos: Francisco Conceição e Galeno estão prontos para fazer a diferença em velocidade e ruptura, Taremi acaba no seu melhor momento da época, Varela e Nico sabem que terrenos pisar e há vários jogadores com a confiança reforçada após chamada à seleção do Brasil. Acima de tudo, sente-se um sentimento no ar que aponta para aquilo que a equipa não fez e sente dever a si mesma. Um título, um troféu, um passaporte de confiança que faça respirar os adeptos numa pré-época que será longa. Palavra final no Jamor.

*O autor escreve segundo a antiga ortografia

*Adepto do F. C. Porto

QOSHE - Palavra final - Miguel Guedes
menu_open
Columnists Actual . Favourites . Archive
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Palavra final

6 0
08.06.2024

O balanço só se faz no fim mas é evidente que, após 34 jornadas, já só há uma palavra a dizer em campo. E a última palavra não é para todos. Serão os finalistas do Jamor a ter o que dizer, a palavra que ditará o reforço da celebração para o Sporting ou o doce sabor de esperança para o F. C. Porto. Ambos a viver contextos que não têm sido habituais, longe dos patamares da ordem estabelecida há décadas. Na Liga,........

© Jornal de Notícias


Get it on Google Play