Por estes dias, uma amiga de Santarém com uma filha caloira num curso universitário no Porto anda numa aflição à procura de alojamento. Sem direito a residência, calcorreou ruas em busca de um lugar onde a filha possa morar enquanto estuda.

O que me conta não me espanta porque há anos que ouço histórias semelhantes. O que me espanta é que o ser humano insiste nos mesmos erros. Diz-me ela que encontrou casas onde não há privacidade (são camaratas com camas e colchões velhos), quartos com humidade nas paredes e sem janelas, habitações transformadas em residências comunitárias onde cozinhar só é permitido durante quatro horas à noite e tomar banho quente entre as seis e as oito da manhã. E isto com preços que chegam aos 500 euros mensais. Há gente que gosta de ganhar dinheiro fácil? Há. E a isto chama-se roubar o próximo.

*Jornalista

QOSHE - #roubar - Margarida Fonseca
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

#roubar

5 0 21
17.09.2022

Por estes dias, uma amiga de Santarém com uma filha caloira num curso universitário no Porto anda numa aflição à procura de alojamento. Sem direito a residência, calcorreou ruas em busca de um lugar onde a filha........

© Jornal de Notícias

Get it on Google Play