Insónias e pesadelos, lágrimas sem sentido, irritação fácil, passividade, recusa em ver cenários positivos, recordações amargas, autoestima em baixo, tendência a valorizar a dor, falta de capacidade para conversar, dificuldade em acreditar. E cansaço, muito cansaço. O que descrevi senti durante meses. Sabia que não estava bem, mas nada fazia para corrigir. Até ter um ataque de ansiedade que me levou ao hospital. Sim, sofro de depressão. Sim, sou acompanhada terapeuticamente. Sim, estou medicada e tento, todos os dias, lutar para melhorar. Vou conseguir? Direi que sim. Não é fácil assumir publicamente este estado. A saúde mental chama estigmas. Há que combatê-los. Porque falo aqui de depressão? Porque acredito no poder da partilha. A vida só é boa com recomeços. Para isso há que haver coragem. E fico grata a quem nunca me irá julgar.

*Jornalista

QOSHE - #partilha - Margarida Fonseca
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

#partilha

5 0 19
26.11.2022

Insónias e pesadelos, lágrimas sem sentido, irritação fácil, passividade, recusa em ver cenários positivos, recordações amargas, autoestima em baixo, tendência a valorizar a dor, falta de capacidade para conversar,........

© Jornal de Notícias

Get it on Google Play