Um país, qualquer país, é feito diariamente com os contributos de todos - cidadãos, empresas, instituições públicas e privadas, governos locais, regionais e nacionais. O papel dos governos locais tem assumido, nos países democráticos, uma crescente importância na criação e gestão dos recursos e dos serviços que diretamente impactam a vida das comunidades.

Hoje, seja na educação, seja na mobilidade, na cultura, na economia, no desporto ou no combate às alterações climáticas, entre tantas outras áreas de atuação da governação local, é inquestionável a relevância do trabalho das autarquias no bem-estar das populações e no desenvolvimento equilibrado e sustentável dos territórios.

Já não se trata apenas da proximidade entre o Poder Local e os cidadãos, que é um fator inquestionável de mobilização para a ação. Vivemos um tempo em que as câmaras municipais assumem como sua responsabilidade temas cada vez mais complexos, dotando-se de competências técnicas e científicas capazes de desenvolver respostas locais, de forma criativa e eficiente, aos desafios que antes se consideravam na esfera supramunicipal, ao nível do governo nacional.

São muitos os exemplos que comprovam a sofisticação das intervenções dos governos locais em Portugal e foi este o caminho que criou as condições para acreditarmos que um país mais descentralizado é um país mais desenvolvido e mais justo.

Como presidente da Câmara de Matosinhos lidero uma equipa de trabalhadores que se dedicam diariamente à sua terra. Desde os 964 trabalhadores que exercem funções nas 45 escolas públicas de Matosinhos, preparando o novo ano letivo, atentos aos mínimos detalhes, para que 17 700 crianças e jovens matosinhenses usufruam de uma escola pública mais estimulante, segura e moderna, até à pequena equipa das Atividades Económicas, que criou este ano o 1.o Mês das Empresas de Matosinhos, com mais de 20 iniciativas e 8000 participantes, não é difícil encontrar nos serviços municipais um elevado nível de empenho, trabalho e dedicação à comunidade.

Todos nós somos uma equipa que vibra com Matosinhos, que sente os problemas que vão surgindo como desafios a ultrapassar. Somos uma equipa, entre as outras equipas que vibram pelos seus municípios, com o orgulho dos que sabem que o seu trabalho pode e deve fazer a diferença na vida dos seus concelhos.

São estas equipas, que os presidentes de câmara têm a honra de liderar em nome dos que democraticamente os escolhem, que estão a fazer um novo Portugal!

*Presidente da Câmara de Matosinhos

QOSHE - Os municípios estão a fazer um novo Portugal - Luísa Salgueiro
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Os municípios estão a fazer um novo Portugal

4 0 1
19.09.2022

Um país, qualquer país, é feito diariamente com os contributos de todos - cidadãos, empresas, instituições públicas e privadas, governos locais, regionais e nacionais. O papel dos governos locais tem assumido, nos países democráticos, uma crescente importância na criação e gestão dos recursos e dos serviços que diretamente impactam a vida das comunidades.

Hoje, seja na educação, seja na mobilidade, na cultura, na economia, no desporto ou no combate às alterações climáticas, entre tantas outras áreas de atuação da governação local, é inquestionável a relevância do trabalho das autarquias no bem-estar das populações........

© Jornal de Notícias


Get it on Google Play