O desafio lançado pelo Governo para a abertura de novas formações em Medicina, sob a égide de universidades públicas, associadas a centros hospitalares, deve ser saudado como forma de utilizar uma das principais âncoras do desenvolvimento económico e social de um país, a saúde, permitindo equilibrar a sua disponibilidade por todo o território. O sucesso das iniciativas lançadas no final da década de 90, em torno das universidades do Minho e Beira Interior, com efeitos diretos e indiretos assinaláveis nas instituições envolvidas, evidencia o acerto das decisões então tomadas e que se pretende agora replicar.

O primeiro passo para criar as bases da futura formação médica foi estabelecido pela criação do Centro Académico Clínico de Trás-os-Montes e Alto Douro, que representa, atualmente, uma das formas de organização mais modernas e promissoras das estruturas integradas de assistência, ensino e investigação. A competitividade existente nas áreas da prestação de cuidados de saúde, no ensino e na investigação clínica, em conjunto com a crescente qualidade dos processos seguidos nestes domínios e o impacto do desenvolvimento das tecnologias de informação, determinam uma transformação na forma clássica de organização e funcionamento das estruturas assistenciais, de ensino e de investigação. O CHTMAD tem vindo a criar e promover a diferenciação nas áreas assistencial e de investigação clínica, bem como a ver reconhecida a idoneidade formativa num número crescente de especialidades médicas, fazendo parte das suas atribuições a formação e a cooperação com o ensino, para fazer face a novos desafios e conseguir atrair e fixar profissionais na sua área geográfica de atuação, em parceria com a UTAD, enquanto instituição de ensino superior orientada para a produção, difusão e transferência do conhecimento e desenvolvimento tecnológico e científico.

Com a consciência plena de que uma das chaves do sucesso estará na elevada qualidade da formação oferecida, desde logo pela forte restrição no número de novas admissões, a UTAD tudo fará para honrar a qualidade da formação médica em Portugal.

Reitor da UTAD

QOSHE - A formação médica - Emídio Gomes
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

A formação médica

5 0 0
17.06.2022

O desafio lançado pelo Governo para a abertura de novas formações em Medicina, sob a égide de universidades públicas, associadas a centros hospitalares, deve ser saudado como forma de utilizar uma das principais âncoras do desenvolvimento económico e social de um país, a saúde, permitindo equilibrar a sua disponibilidade por todo o território. O sucesso das iniciativas lançadas no final da década de 90, em torno das universidades do Minho e Beira Interior, com efeitos diretos e indiretos assinaláveis nas instituições envolvidas,........

© Jornal de Notícias


Get it on Google Play