Morreu Mikhail Gorbachev e com ele desapareceu uma era. A era que produziu políticos como Mitterrand, Thatcher, Reagan, Soares ou Kohl. Homens e mulheres que souberam virar uma página da História que ficou conhecida como Guerra Fria. Gente que soube ajudar a dar uma dimensão política à Europa e terminar com uma ditadura que oprimia e enganava muitos povos. Gorbachev soube acabar com a doutrina da soberania limitada da URSS e permitir aos povos da Europa de Leste adotarem regimes democráticos. Trouxe a Perestroika e a Glasnost ao império soviético e desse modo permitiu ascender à independência de muitos povos.

Gorbachev, que Putin diz estar ligado a uma das maiores tragédias geopolíticas do século XX, o fim da União Soviética, foi alguém que compreendeu que aquela realidade, filha da II Guerra Mundial, que Churchill, Roosevelt e Estaline fizeram de régua e esquadro, não tinha cabimento numa era onde o nuclear parecia ser a única resposta do terror à ideia de liberdade. Logo, em 1946, Churchill dizia que descia uma cortina de ferro sobre a Europa que separava povos que só ansiavam viver e prosperar em liberdade num equilíbrio entre o Estado social e a livre iniciativa de mercado na economia.

Com Gorbachev foi possível abrir uma nova era que eu já tinha tido oportunidade de assistir ao seu desenvolvimento, no ano de 1989, em Pequim, na Praça de Tiananmen, ou, em Praga, com a revolução de veludo e a posse de Václav Havel. Aquando da dissolução final da URSS, em 1991, o Mundo ficou mais equilibrado e foi possível terminar com essa encenação de fazer a guerra por interpostos estados.

Vimos a construção de uma parceria entre a NATO e a Rússia e houve até quem previsse, como Fukuyama, o fim da história.

Assim durante quase trinta anos o Mundo oscilou entre a ordem unipolar americana ou a globalização das economias entre a China e os Estados Unidos. A sua decisão ajudou a construir a União Europeia e fazer a reunificação alemã.

Gorbachev deixou um legado de liberdade ao Mundo e desapareceu durante o conflito entre a Rússia e a Ucrânia e, segundo se sabe, viu com tristeza o que estava a acontecer. Ele que era filho de um russo e de uma ucraniana. No fim não tinha uma pátria porque a URSS tinha desaparecido e a Rússia não lhe reconhecia dignidade para ter um funeral de Estado com a presença de vários dignitários. Talvez simbolicamente a homenagem do primeiro-ministro húngaro signifique o reconhecimento dos europeus de Leste ao seu legado. O Ocidente não deve esquecer a sua lição nesta nova fase do Mundo.

Professor universitário de Ciência Política

QOSHE - Gorbachev - António Tavares
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Gorbachev

4 0 1
08.09.2022

Morreu Mikhail Gorbachev e com ele desapareceu uma era. A era que produziu políticos como Mitterrand, Thatcher, Reagan, Soares ou Kohl. Homens e mulheres que souberam virar uma página da História que ficou conhecida como Guerra Fria. Gente que soube ajudar a dar uma dimensão política à Europa e terminar com uma ditadura que oprimia e enganava muitos povos. Gorbachev soube acabar com a doutrina da soberania limitada da URSS e permitir aos povos da Europa de Leste adotarem regimes democráticos. Trouxe a Perestroika e a Glasnost ao império soviético e desse modo permitiu ascender à independência de muitos povos.

Gorbachev, que Putin diz estar........

© Jornal de Notícias


Get it on Google Play