Na manhã de 1989 em que foi condenado à morte pelo regime iraniano, Salman Rushdie foi ao funeral de um amigo. A cerimónia fúnebre do escritor Bruce Chatwin, em Londres, foi o seu último ato público antes de passar à clandestinidade. Sentado na fila atrás, Paul Theroux disse-lhe: “Tem cuidado, ou na próxima semana estamos aqui por tua causa.”

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - Uma sentença de vida - Ricardo Costa
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Uma sentença de vida

4 1 1
21.08.2022

Na manhã de 1989 em que foi condenado à morte pelo regime iraniano, Salman Rushdie foi ao funeral de um amigo. A cerimónia fúnebre do escritor Bruce........

© Expresso

Get it on Google Play