A entrevista que Artur Mesquita Guimarães deu esta semana ao jornal “Inevitável” ajuda a compreender melhor o problema daqueles alunos de Famalicão que não frequentam as aulas de Cidadania e Desenvolvimento. Se bem se lembram, o que está em causa é o seguinte: o senhor Mesquita Guimarães, que é o pai dos rapazes, acha que eles estão em risco se frequentarem as aulas; o Ministério Público, por outro lado, acha que eles estão em risco se não as frequentarem. Na verdade, como toda a gente sabe, os rapazes não correm risco nenhum em qualquer dos casos. Quem teve oportunidade de ler o programa da disciplina percebeu imediatamente que se trata de uma daquelas cadeiras que se destina a premiar todos os alunos com um 5. Aliás, se o objectivo é rejeitar o que se ensina nestas aulas, Mesquita Guimarães poderia ter instruído os seus filhos no sentido de desenvolverem, nos testes e trabalhos, ideias opostas às que o professor lhes transmitiu, assinalando com um chumbo o seu profundo repúdio. Sucede que, como é óbvio, esta é uma daquelas cadeiras em que é impossível chumbar, a menos que o aluno não compareça nas aulas, e por isso tiveram de recorrer a esse método.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - Em verdade vos digo para não enfiardes isso aí - Ricardo Araújo Pereira
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Em verdade vos digo para não enfiardes isso aí

11 3 1
22.07.2022

A entrevista que Artur Mesquita Guimarães deu esta semana ao jornal “Inevitável” ajuda a compreender melhor o problema daqueles alunos de Famalicão que não frequentam as aulas de Cidadania e Desenvolvimento. Se bem se lembram, o que está em causa é o seguinte: o senhor Mesquita Guimarães, que é o pai dos rapazes, acha que eles estão em risco se........

© Expresso


Get it on Google Play