We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

O abcesso isabelino

4 0 0
22.01.2020

Quando a suspeita é exposta ao sol, toda a sombra é pouca para se pôr ao fresco

MIGUEL RIOPA

O ponto 1 do artigo 11.º do Regulamento da Medalha Municipal do Porto diz que a Medalha de Mérito se destina “a galardoar quem tenha praticado actos de que advenham assinaláveis benefícios para a Cidade [....]” como o “desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação ou aprofundamento da sua história”. A medalha segue a gradação olímpica, ouro, prata e cobre, é atribuída em função do “valor e projecção do acto praticado” e o protocolo manda que seja usada no lado esquerdo do peito.

Foi o que Sindika Dokolo fez.

Em março de 2015, o marido de Isabel dos Santos foi agraciado assim pelo presidente da Câmara Municipal do Porto Rui Moreira, por ter organizado a exposição “You Love, You Love Me Not”. Um ano depois, para estabelecer a Fundação Sindika Dokolo em Portugal - um “espaço de reflexão e aprendizagem para jovens artistas”-, Sindika Dokolo comprou a Casa do Cinema Manoel de Oliveira por €1,52 milhões através da Supreme Treasure, empresa gerida por Mário Leite da Silva, o braço direito da sua mulher que agora toda a gente também conhece dos Luanda Leaks.

Continuando.

Pelo meio, numa visita a Luanda, Rui Moreira garantiu que a fundação era “a melhor forma de retomarmos [Luanda e Porto] os vínculos que temos” e que a inauguração estava planeada acontecer na primavera de 2017. A última notícia sobre o assunto é de novembro de 2018. Porque nada avançara e os prazos tinham falhado, questionou-se a fundação e a fundação respondeu que “a Fundação Sindika Dokolo nunca abandonou a Casa do Cinema Manoel de Oliveira”. Ninguém sabe o que se passou entretanto.

Esta história, e outras que Francisco Louçã recorda num violento texto no Expresso, acusando a elite política e banqueira portuguesas de “conivência” com Isabel dos Santos, representa uma forma de estar que não é nova, nem só nossa, mas que surpreende sempre pela ousadia: quando um personagem todo-poderoso e nebuloso cai com estrondo, quando os esquemas de que todos suspeitavam são expostos ao sol, toda a sombra é pouca para se pôr ao........

© Expresso