A crise no acesso e qualidade dos serviços públicos é cada vez mais clara. No último artigo falei do SNS, mas poderia falar da educação. Quando a qualidade de educação depende fortemente do local de residência (e este tende a refletir a situação económica e social de uma família) a sua função como principal promotor da mobilidade social fica em causa. A crise dos serviços públicos tem razões conjunturais (algumas resultantes de decisões em que o preconceito ideológico se sobrepôs à racionalidade). Mas também tem causas estruturais. Enquanto nas conjunturais a responsabilidade do Governo é, sobretudo, por ação (ao alterar políticas que estavam a produzir bons resultados), nas estruturais, a sua responsabilidade é por inércia: nada fez para responder a esses desafios estruturais.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - A crise do nosso modelo social - Miguel Poiares Maduro
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

A crise do nosso modelo social

5 0 37
02.07.2022

A crise no acesso e qualidade dos serviços públicos é cada vez mais clara. No último artigo falei do SNS, mas poderia falar da educação. Quando a qualidade de educação depende fortemente do local de residência (e este tende a refletir a situação económica e........

© Expresso

Get it on Google Play