We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

No país das “putas” e dos “senhores professores doutores”

2 0 0
25.09.2020

Francisco Aguilar é professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e acha que o feminismo é comparável ao nazismo. Ensina aos alunos – e às alunas, claro – que as mulheres, “pessoas desonestas”, se constituem como “tribo vítima” e transformam o “homem branco cristão e heterossexual” em “tribo bode expiatório”. No programa das cadeiras que leciona na Universidade incluiu que se deve encarar a “advocacia dita ‘de género’ ou ‘de violência doméstica’” não como Direito mas como “torto contra a família”.

A Faculdade de Direito, segundo os jornais, conviveu tranquilamente com a existência de um programa e de uma cadeira de mestrado cuja frequência representa, nas palavras da presidente da Associação Portuguesa das Mulheres Juristas, “um ato de humilhação para qualquer estudante, que é violador da sua dignidade”. Jorge Duarte Pinheiro, antigo diretor da Faculdade, confessa que “reina um sentimento de impunidade” na instituição, que abafa estes casos quando são denunciados. Mais grave: segundo o........

© Expresso


Get it on Google Play