A crise que se aproxima é de uma incerteza enorme. Ao ponto de baralhar economistas e quem tem de tomar decisões de política monetária. Não há registos que nos possam dar uma ideia sobre o que acontece quando juntamos no mesmo pote uma pandemia, a disrupção na produção e nas cadeias de distribuição, o aumento exponencial dos custos da energia, o impacto das alterações climáticas, o crescimento de movimentos nacionalistas, uma guerra na Europa e o arrefecimento simultâneo dos três motores da economia mundial, EUA, China e Alemanha. Tudo bem regado com a injeção, durante anos, de toneladas de dinheiro barato. Mas há algo que a história nos conta quando a inflação regressa, e em força, como agora: espera-nos uma crise. Falta saber a intensidade e o tamanho da ressaca que este cocktail vai provocar.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - Não foi por falta de aviso - João Vieira Pereira
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Não foi por falta de aviso

4 2 65
16.09.2022

A crise que se aproxima é de uma incerteza enorme. Ao ponto de baralhar economistas e quem tem de tomar decisões de política monetária. Não há registos que nos possam dar uma ideia sobre o que acontece quando juntamos no mesmo pote uma pandemia, a disrupção na........

© Expresso

Get it on Google Play