Quando o primeiro-ministro e o Presidente da República cancelam visitas internacionais que são bastante importantes para dezenas de empresas e milhares de cidadãos portugueses cá e no estrangeiro é porque a situação é mesmo preocupante. O contexto dos próximos dias tem tudo para se tornar numa catástrofe: calor insuportável, acima dos 40 graus, baixa humidade e um território seco, que teve pouca água e a pouca que teve só veio criar mais combustível para os fogos. Além disso o país está em seca extrema e pode mesmo faltar água tanto para consumo como para combater incêndios. Veja-se o exemplo dos meios aéreos que em muitas ribeiras ou rios já não conseguem abastecer por falta de caudal.

O contexto natural atual é o ideal para uma tempestade perfeita. Isto é um alerta muito preocupado e o Governo tem razão em dramatizar. Isto não é uma brincadeira pois se em condições normais já é difícil fazer face aos desafios dos incêndios, num cenário destes é praticamente incontrolável.

É por isso que apelo ao máximo cuidado. Maior parte dos incêndios são causados por descuidos, por distrações que resultam sobretudo de queimas e queimadas. Seja por um cigarro mal apagado, por um churrasco que corre mal ou ironicamente por alguém que foi a correr limpar o seu quintal temendo um incêndio. Muitas das máquinas usadas para limpar a floresta podem causar faísca e começar um fogo. Muitos começaram assim.

Quando mais de metade dos fogos tem origem ou mão humana isso não quer dizer que seja provocado por incendiários ou com razões dolosas. Mão humana significa demasiadas vezes distrações, erros ou omissões. É mais fácil causar um incêndio do que muita gente julga.

QOSHE - Mais de 50% dos fogos são negligência nossa. Vamos acabar com isso - Duarte Marques
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Mais de 50% dos fogos são negligência nossa. Vamos acabar com isso

4 2 26
12.07.2022

Quando o primeiro-ministro e o Presidente da República cancelam visitas internacionais que são bastante importantes para dezenas de empresas e milhares de cidadãos portugueses cá e no estrangeiro é porque a situação é mesmo preocupante. O contexto dos próximos dias tem tudo para se tornar numa catástrofe: calor insuportável, acima dos 40 graus, baixa humidade e um território seco, que teve pouca água e a pouca que teve........

© Expresso


Get it on Google Play