O carro é, num país que chegou tardiamente à modernidade, o mais importante sinal exterior de estatuto social. Pessoas endividam-se muito para lá do razoável para terem mais do que um veículo seguro que as transporte. Regressar da emigração bem montado num carro era um dos principais indicadores de sucesso. E perante qualquer tentativa de limitar os “direitos, liberdades e garantias” do automóvel sente-se uma revolta que, em Lisboa, tem sido bem evidente. Um homem sem carro está nu, se não o tiver à porta de casa é um sem-abrigo.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - Carro, o fetiche nacional - Daniel Oliveira
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Carro, o fetiche nacional

7 36 46
10.10.2022

O carro é, num país que chegou tardiamente à modernidade, o mais importante sinal exterior de estatuto social. Pessoas endividam-se muito para lá do razoável para terem mais........

© Expresso

Get it on Google Play