Vladimir Putin confessou a sua derrota provisória. O endurecer das leis contra a deserção e a mobilização de 300 mil reservistas para uma suposta “operação militar especial” é aquele sinal que já vimos noutro tipo de guerras que deviam acabar cedo e se eternizam, corroendo os regimes que as promovem por dentro. Até nós tivemos essa experiência. É interessante ouvir o ministro da Defesa a garantir que a Rússia perdeu quase seis mil soldados, mas que a Ucrânia tem metade das forças fora de combate enquanto mobiliza 300 mil desgraçados. A guerra não entrou no léxico e continuarão a ser presos os que usem a palavra proibida. Ou a cair de janelas. Mas até na lei, o que se parece com um pato, nada como um pato e grasna como um pato é muito provavelmente um pato.

Já é assinante? Faça login Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

QOSHE - A confissão de Putin e os “nossos” sacrifícios - Daniel Oliveira
We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

A confissão de Putin e os “nossos” sacrifícios

3 13 45
22.09.2022

Vladimir Putin confessou a sua derrota provisória. O endurecer das leis contra a deserção e a mobilização de 300 mil reservistas para uma suposta “operação militar especial” é aquele sinal que já vimos noutro tipo de guerras........

© Expresso

Get it on Google Play