We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Se os cornos tivessem lâmpadas…

1 0 24
15.10.2021

… Bragança poupava milhões na fatura da eletricidade.

É um velho ditado, que há muito escuto em Bragança, vem do tempo em que lá fui estudante, na década de 80.

Curiosa interrogava os mais velhos sobre tal ditado.

- Ora menina, então não sabe? Os casamentos são quase todos de fachada. Vivem na mesma casa mas aquilo não é casamento nenhum. Os homens andam à cata de franga fresca, não perdoam uma; as mulheres, as mais ousadas, se puderem fazem o mesmo. Então não viu o caso da nossa vizinha, vai com setenta anos feitos, viúva há quatro meses e já leva o motorista para casa, para lhe aquecer os pés!? Acha que o caso é d’agora? Há que vidas andaria a enfeitar a cabeça ao marido. E bem vistas as coisas… ele também era um mulherengo. Contas saldadas!

- Oh, Dona Lurdinhas: explique lá essas coisas que, cá por mim, não dou conta de nada – nisto, tanto o Henrique como a Dona Lurdinhas, riam a bom rir com a minha ingenuidade.

Isto eram conversas ao serão, sendo que eu e o Henrique - sobrinho da Dona Lurdinhas -, morávamos lá em casa da Senhora, tinha enviuvado havia pouco tempo. Sempre lhe fazíamos companhia. Era uma senhora educada, de trato fino e muito respeitadora.

- Então eu não o digo! A menina só vê os livros! E faz muito bem.

- Vá lá, Dona Lurdinhas! Agora que começou, mate-nos a curiosidade?

- Conheço por aqui muitos casais... não valem cinco tostões furados. Quem os vê na rua até parece que são um casal que se ama de........

© Diário de Trás-os-Montes


Get it on Google Play