We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Castro de São Juzenda: um tesouro engolido pelo matagal

1 0 0
07.08.2021

Fui visitar o Castro de São Juzenda de trator agrícola e, depois, segui a pé. Este castro pertence à aldeia de Vale de Prados, freguesia de Múrias, Mirandela, Bragança, Portugal.

Para começo, encontrei no sopé do castro uns buracos profundos sem ter percebido qual a sua finalidade, mas duvido que tal intervenção seja de origem legal. Subi a montanha com enorme grau de dificuldade, havendo uma rampa aberta que terá sido feita recentemente. Na zona de edificação do castro havia imenso mato que é necessário limpar para se perceber toda a construção e a grandiosidade. Fui detetando várias muralhas e aglomerados de pedras de xisto. Quando atingi o cume, notei que tinha havido nova intervenção de uma máquina retroescavadora, abrindo um caminho circundante. Mais uma vez se denota negligência neste procedimento. O acesso ao castro só é possível por trator e, ao que pude apurar, parece que há pessoas que lá vão buscar pedras de xisto. É vital que se feche o acesso ao castro, se coloque sinalização informativa a dizer que é Imóvel de Interesse Público, está protegido por lei, é proibido retirar pedras e fazer buracos. Se a população não estiver informada e sensibilizada para a preservação do seu Património, qualquer dia este castro desaparece no meio do matagal e as pedras estarão em outros lugares.

O estado de abandono a que está votado este importantíssimo Património Arqueológico, denota a insensatez da autarquia de Mirandela, que não valoriza, estuda, preserva e divulga estes tesouros.

Ter património e ignorá-lo é simplesmente falta de visão estratégica.

Texto e fotos:

© Teresa do Amparo Ferreira, 06-08-2021

Fotos: CASTRO DE SÃO JUZENDA

Vale de Prados, Múrias, Mirandela, Bragança, Portugal.

Foto 1: habitação

Foto 2: muralha

Foto 3: tegula - telha

Foto 4: muralha

Foto 5: muralha

Foto 6: caminho aberto por retroescavadora dentro do castro

CASTRO DE SÃO JUZENDA

Imóvel de Interesse Público, classificado em 1983

É URGENTE RETOMAR OS ESTUDOS ARQUEOLÓGICOS NO CASTRO DE SÃO JUZENDA.

"S. Juzenda (Nº 625)

Vale de Prados - Múrias (040722)

Carta 1:25 000: 63

Coordenadas: 281.3; 515.3

Altitude: 342 metros

Grande povoado fortificado, implantado no cume de um relevo em esporão, situado na margem direita do rio Tuela, sobranceiro ao seu leito. O local não possui especiais condições de defesa natural. Porém o posicionamento geo-estratégico é excelente. O sistema defensivo contava cinco linhas de muralha, destacando-se um torreão a nordeste, na linha exterior. O aparelho das muralhas é de pedra partida de xisto. As sondagens de M. Hock determinaram três fases distintas de ocupação, uma primeira do Bronze Final, outra, intermédia, da Idade do Ferro, e, finalmente, níveis superiores correspondentes à época romana, revelando que o povoado subsistiu até ao fim do Império, pelo menos. No sítio da sondagem, a fundação da muralha é atribuível ao Bronze Final. Tendo em conta o posicionamento do povoado (no centro da média bacia hidrográfica do Tua), a sua dimensão, a sua complexa estrutura defensiva e ampla cronologia, admitimos a possibilidade de S. Juzenda ter sido a capital dos Interamici.

Idade do........

© Diário de Trás-os-Montes


Get it on Google Play