We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

Extrema estupidez

6 6 0
07.11.2019

A política em Portugal está a tornar-se irrespirável. O ambiente vinha a degradar-se há já algum tempo, mas a situação agravou-se - e muito - depois das últimas eleições legislativas. O debate de ideias está a dar lugar a um discurso de ódio que é alimentado pela esquerda, pela direita, pelo centro e pelos que não são nem uma coisa nem outra, mas que se alimentam da intriga, do insulto e da estupidez humana no seu estado mais puro.

A entrada do Livre, do Iniciativa Liberal e do Chega no parlamento explica, em parte, este crescendo do discurso de ódio na política portuguesa. Nuns casos porque parece ser mesmo essa a estratégia, noutros pela disrupção que eles vieram introduzir no sistema político-partidário português. Seja como for, os extremos, as franjas, mudaram e, com eles, surgiu um debate que já não é tanto de ideias, de propostas, de prioridades políticas, mas antes de uma espuma política, feita de casos, de notícias falsas, de boatos, de campanhas de difamação, que nos impedem de olhar para o que verdadeiramente é estrutural e prioritário.

Sobre o Chega, nada de muito surpreendente está a acontecer. A eleição de André Ventura "só" ajudou a sair da "toca" os saudosistas do bafiento Estado Novo, os "cronistas" de café que andam há anos a repetir as mesmas frases feitas e os cobardes que continuam a esconder-se atrás de perfis falsos nas redes sociais. São estes que lhe fazem o "trabalho sujo" e que vão arregimentando novos "militantes" para a causa (qual causa?) do Chega. Não estou, com isto, a subestimar André Ventura,........

© Diário de Notícias