We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

“O PSD e o interesse nacional”

4 0 0
04.11.2021

António Costa perdeu as eleições em 2015, mas criou a geringonça para impedir que o PSD formasse governo com Pedro Passos Coelho a primeiro-ministro. A geringonça não foi feita em nome do interesse nacional. O objetivo de António Costa foi sobreviver politicamente e, para isso, avançou para um acordo com partidos radicais. Portugal ficou adiado e a governação limitou-se a distribuir fundos europeus e a boa herança que tinha sido recebida.
A aprovação do Orçamento do Estado foi sempre uma farsa nestes últimos anos. O Partido Comunista Português (PCP) e o Bloco de Esquerda (BE) exigiam. António Costa aceitava. O Orçamento era aprovado, todos batiam palmas e vendiam-no aos respetivos eleitorados com base nos ganhos conquistados por cada uma das partes. Acontece que os ministros das Finanças, Mário Centeno e agora João Leão, congelavam e cativavam as verbas das diversas áreas, não permitindo, assim, a execução dos compromissos que tinham sido assumidos. Foi sempre assim e assim iria continuar! Ninguém enganava ninguém, mas todos faziam de conta perante o país.
Nestes seis anos de geringonça, Portugal não se modernizou; a carga fiscal aumentou; o investimento público diminuiu; e caímos para a cauda da Europa, em termos de salários........

© Correio do Minho


Get it on Google Play