We use cookies to provide some features and experiences in QOSHE

More information  .  Close
Aa Aa Aa
- A +

““Todos somos bibliotecas, todos...”

3 0 0
14.06.2018

Oslogan do Orçamento Participativo de Portugal (OPP) 2018 tem como base a ideia “A decisão é minha, o país é de todos!”, sendo que a nossa crónica de hoje parte deste pressuposto motivador à participação cidadã, sobretudo em causas ligadas às Bibliotecas de Leitura Pública.
Os leitores já ouviram falar do OPP 2018?
Citando a informação constante no site do Orçamento Participativo Portugal – II edição (https://opp.gov.pt/) “O OPP é um processo democrático deliberativo, direto e universal, através do qual as pessoas apresentam propostas de investimento e que escolhem, através do voto, quais os projetos que devem ser implementados em diferentes áreas de governação. Através do OPP as pessoas podem decidir como investir 5 milhões de euros. O OPP abrange a totalidade do território português, integrando grupos de propostas de âmbito territorial diferenciado: 1 de âmbito nacional; 1 por cada uma das áreas das NUT II (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve); 1 por cada Região Autónoma. Estes grupos de propostas não concorrem entre si, tendo cada um deles a sua dotação financeira. Cada região do país terá sempre assegurada a existência de projetos vencedores do OPP no seu território. Podem participar no OPP todos os cidadãos nacionais com idade igual ou superior a 18 anos, apresentando propostas e votando nos projetos da sua preferência.”
A fase de apresentação de propostas feitas por cidadãos terminou no passado dia 24 de abril,........

© Correio do Minho